O inverno está (literalmente) batendo nas nossas portas: no dia 21 de junho, a estação mais fria do ano dá as caras novamente. E não tem época melhor do ano para conhecer a história de três clássicos das temporadas geladas que amamos usar. Curiosa para saber como, onde e porque surgiram o trench coat, o cardigan e a jaqueta de couro? A gente te explica tudinho neste post.

riachuelo-trench-coat

#1 Trench Coat

O nome pode até parecer complicado, mas o trench coat é daquelas peças que combina, literalmente, com tudo que você já tem no armário. E a história dele é uma que vale a pena conhecer: seu nome (que significa "casaco das trincheiras", em tradução livre) pode nos levar a crer que ele foi usado por solados nas trincheiras da 1ª Guerra Mundial. Na verdade, o modelo - cujas primeiras versões são do início da década de 1820, criadas pelo escocês Charles Macintosh e pelo britânico Thomas Hancock - era usado apenas pelos oficiais e um símbolo de poder. Dois modelos ficaram populares entre os militares de alto escalão por serem impermeáveis: o desenvolvido pelo alfaiate John Emary em 1853 e o criado por Thomas Burberry, já em gabardine, em 1879. Foi só depois da Segunda Guerra Mundial, que o trench coat ganhou status de item utilitário urbano e caiu nas graças de Hollywood. De um deteyive à uma femme fatale, ele apareceu em cenas icônicas do cinema, de Audrey Hepburn em "Bonequinha de Luxo" à Meryl Streep em "Kramer Vs. Kramer". Hoje, o trench tem sido revisitado e surge em diferentes comprimentos e combinações de cores. Na nossa coleção de Outono Inverno, aparecem tantos os modelos clássicos quanto os com detalhes que fazem a diferença, como o modelo preto com pespontos e o em suede castanho.

riachuelo-cardigan

#2 Cardigan

Outra peça clássica com uma história que vale conhecer é o cardigan. O casaco com botões frontais surgiu em meados do século XIX como um item do guarda-roupa masculino. Normalmente feito de lã, ele era indispensável na hora de compor o visual sóbrio dos oficiais do exército britânico. Seu nome, inclusive, é uma homenagem ao Conde de Cardigan, que comandava o exército do Reino Unido na Guerra da Criméia (1853-1856) e usava um modelo vermelho por cima de suas roupas para se proteger do frio. Foi ele que decidiu levar o cardigan também para o uniforme de seus soldados e assim o popularizou. Contudo, foi só na década de 1920, que a estilista Coco Chanel trouxe a peça para o closet feminino e a combinou com saia ou com a dupla saia e suéter, levando praticidade e estilo para as mulheres. Voltando para 2020, o cardigan é perfeito para compor seus looks naqueles dias que o tempo vai dos 15 aos 25 graus em horas. Por ser leve e poder ser usado aberto na frente, ele aquece o look sem pesar e funciona super bem como complemento para vestidos no verão e na primavera e calça e camiseta no outono.

riachuelo-jaqueta-couro

#3 Jaqueta de couro

O universo militar também é o ponto de partida para a criação das jaquetas de couro que amamos usar hoje em dia - em versões atanadas e sem origem animal, claro. Uniforme dos aviadores no início do século XX, a jaqueta foi adaptada por Irwing Schott para os motociclistas a usarem. Surgia ali o modelo perfecto - aquele mais curto, ajustado ao corpo e com detalhes de zíperes -, que recebeu este nome em homenagem à marca favorita de cigarros de Schott. Vendido para a Harley Davidson em 1928, a jaqueta se torna símbolo de rebeldia no pós Segunda Guerra Mundial, pois rompe com o padrão dos ternos feitos sob medida. Em 1953, Marlon Brando estrela o filme "O Selvagem" usando uma jaqueta de couro e a peça vira desejo instantâneo. No guarda-roupas feminino, contudo, o modelo chegou apenas na década de 1980, com a cantora Madonna. De lá pra cá, a peça antes rebelde se tornou clássica e ganha novas adaptações a cada temporada. Aqui na Riachuelo, apostamos nossas fichas nos modelos que vão além do preto - o vinho, o verde militar e o caramelo são a cara do outono brasileiro e fáceis de combinar com estampas.