ENTRAR / CRIAR CONTA

MEIO AMBIENTE

A Riachuelo trabalha para reduzir os impactos ambientais de suas operações, atuando dentro das melhores práticas de governança corporativa, contribuindo com o desenvolvimento global sustentável.

  • Resíduos
  • Eficiência Energética
  • Pegada de Carbono
  • Pegada Hídrica

RESÍDUOS

A Riachuelo realiza seu sistema de gestão de resíduos integrado nacionalmente, tornando o processo mais eficiente e assegurando a destinação mais adequada e a rastreabilidade de todos os resíduos gerados nas suas operações. A gestão integrada dos resíduos inclui a melhoria contínua, com foco na redução dos resíduos encaminhados para aterro e aumento das taxas de reutilização e reciclagem.

Além da gestão integrada dos resíduos, existe um trabalho contínuo em nossos CDs para aumento das taxas de reutilização de caixas de papelão usadas nos transportes de produtos para as lojas. Até o momento, em 2021, registramos a reutilização de 66% das caixas, representando um aumento de 4% em relação ao ano anterior.

Evolução

Em 2021, até o momento, 56% de todos os resíduos gerados pelo Grupo foram encaminhados para reciclagem, estes resíduos são, basicamente, sobras de tecido, com 956 toneladas, papel e papelão, com 948 toneladas, plásticos, com 104 toneladas, metal, com 9 toneladas e vidro, com 6 toneladas. Os demais resíduos, apesar de ainda não ser possível a reutilização ou a reciclagem, foram devidamente coletados, tratados e destinados, obedecendo à Política Nacional dos Resíduos Sólidos (PNRS). Em 2020 tivemos mais de 3.000 toneladas destinadas a reciclagem, considerando sobras de tecido, papel e papelão, plástico, metal e vidro.

Ainda em 2020, destas 3.000 toneladas, 1.147 toneladas foram de resíduos têxteis na fábrica de Natal e 184 toneladas na fábrica de Fortaleza, totalizando 1.331 toneladas de aparas têxteis. Todo este material é encaminhado para outras empresas que os utilizam como matéria prima na fabricação de redes, toalhas, mantas, estopas, tapetes. Desta forma, os resíduos têxteis são utilizados como insumos para novos produtos.

Além dos tecidos que são revendidos e reutilizados por outras empresas, as fábricas encaminharam cerca de 340T para incineração. Esta quantidade abrange resíduos têxteis com estampas de licenciados e produtos avariados ou não vendidos que, por algum outro motivo precisam ser destruídos. Do total de 1.671 toneladas de resíduos têxteis, 80% foram destinados a um novo ciclo de vida. No CD Guarulhos, foram destruídas em média 33 mil peças em 2020. Em Manaus o total incinerado é de 12 kg, referente à perfumaria vencida. Sobre os produtos de cadeia externa, 100% dos produtos não vendidos foram leiloados e doados em 2020, incluindo amostras vindas de fornecedores.

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Nossas Lojas

Hoje, 40% das nossas lojas utilizam lâmpadas LED, mais eficientes em relação às lâmpadas convencionais. Em 2020, 60% de nossas lojas consumiram energia proveniente de fontes renováveis, por meio da aquisição de energia incentivada no Mercado Livre de Energia.

O total consumido de energia em 2020 nas lojas foi de 136.280 MWh, representando uma diminuição de 24% em comparação a 2019

Cadeia de Fornecimento

Em relação a nossa cadeia de fornecedores, vejam que 32% dos produtos vendidos nas lojas são produzidos em nossas fábricas, os quais temos o controle e divulgamos.

A fábrica de Fortaleza é abastecida com 100% de energia incentivada e renovável, sendo possível garantir que todo jeans desta fábrica é produzido a partir de fontes renováveis de energia.

O total de energia consumida em 2020 pelas Fábricas Guararapes, representante de nossa cadeia, foi de 31.243 MWh, 23% menor do que o consumo de 2019.

Os próximos passos para uma eficiência energética é aumentar a participação de energia renovável a partir de 2022.

PEGADA DE CARBONO

A Riachuelo, atenta aos impactos ocasionados pelas mudanças climáticas sobre o meio ambiente e a sociedade, quantifica anualmente as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) provenientes de suas operações, incluindo todas as fábricas, centros logísticos e lojas. A quantificação destes poluentes é o primeiro passo para mitigação de nossas emissões e assim, contribuir para o combate às mudanças climáticas.

Este monitoramento é realizado com a elaboração dos Inventários Anuais de Emissões de GEE, de acordo com os critérios e metodologia do GHG Protocol Corporate Accounting and Reporting Standard.

Por meio deste monitoramento, é possível identificar as principais fontes de emissão e oportunidades de redução a serem implementadas futuramente.

Devido a pandemia de Covid-19 notou-se a redução de emissão de Gases de Efeito Estufa durante o ano de 2020, independentemente deste panorama a empresa vem adotando ações para evoluirmos neste tema, principalmente relacionadas a eficiência energética e o consumo de energia renovável.

Lojas, Centros de Distribuição e Escritório

Em 2020 as emissões totais de Gases de Efeito Estufa totalizaram 17.532 tCO2e com redução de 28%, em relação ao ano de 2019 cuja emissão total foi de 24.454 tCO2e. Estas emissões incluem todas as nossas lojas, Centros de Distribuição e o escritório administrativo em São Paulo.

Cadeia de Fornecimento

As fábricas do Grupo Guararapes em Natal e Fortaleza representam 32% da nossa cadeia de fornecimento e emitiram um total de 21.048 tCO2e, com 18% de redução em relação ao ano anterior.

Demais Empresas do Grupo Guararapes

As demais empresas pertencentes ao grupo: Shopping Center Midway Mall, transportadora Casa Verde e Contact Center, emitiram juntas 7.540 tCO2e com redução de 12% em relação a 2019.

PEGADA HÍDRICA

Por meio do Programa de Gestão Hídrica, implementado em todas as suas Unidades Operacionais, a Riachuelo identifica oportunidades de economia e uso mais eficiente da água em seus processos. O Programa abrange o monitoramento mensal dos volumes de água captada e consumida e de efluentes descartados em cada uma das Unidades Operacionais.Em 2020, o volume total de água consumido reduziu 25% em relação à 2019, em decorrência da pandemia. As fabricas e centros de distribuição totalizaram 920 mil m³ e as outras empresas do grupo 138mil m3.

Riachuelo

Intensidade de consumo Riachuelo em 2020 (l/unidade produzida)
• Riachuelo 31,94 l/unidade produzida


Cadeia de Fornecimento


As fábricas de produção do Grupo Guararapes em Natal e Fortaleza representam 32% da nossa cadeia de fornecimento.

Intensidade de consumo nas Fábricas em 2020 (l/unidade produzida)
• Fábrica de Natal: 25,16 l/unidade produzida

• Fábrica de Fortaleza: 39,45 l/unidade produzida

Água


Apesar do histórico de abundância hídrica, a demanda crescente e os eventos extremos (secas) cada vez mais frequentes tem agravado a disponibilidade de água no país. Neste sentido, a Riachuelo vem desenvolvendo ações para o uso cada vez mais eficiente deste recurso, não só com vistas a garantir a continuidade do negócio, mas a disponibilidade deste recurso para toda a sociedade.

O Programa de Gestão de Água nas Unidades Operacionais monitora os volumes de água captada, consumida e descartada em cada uma das unidades do Grupo, além de identificar oportunidades de melhoria na gestão deste recurso. No início do Programa realizou-se uma avaliação de risco hídrico para as unidades operacionais da Riachuelo, de forma a identificar as unidades localizadas em regiões de déficit hídrico devido à quantidade ou qualidade da água disponível. A avaliação foi realizada com base nos mapas de déficit hídrico da Agência Nacional de Águas (ANA) e também na ferramenta Aqueduct do World Resources Institute (WRI). Este estudo embasa o planejamento estratégico da empresa, de forma a priorizar ações de gestão sustentável de água e efluentes nas unidades que possuem maior risco hídrico.

Em nossa fábrica de Fortaleza já atuamos com processos e tecnologias mais eficientes que reduzem significativamente o consumo de água e de produtos químicos – ozônio, laser e nebulizações. Além disso, a fábrica possui duas Estações de Tratamento de Efluentes (ETE), que tratam e recuperam 100% dos efluentes produzidos na unidade, tornando possível a utilização de água de reuso, em torno de 70% da água consumida pela unidade.